A Vida no Centro

Edson Franco

Franquezas

Edson Franco é jornalista com passagens por Folha de S.Paulo, revistas Galileu, Ele Ela, Guitar Player Brasil e IstoÉ e portal Terra. Atualmente é coordenador online do Canal Rural. Em quase todas essas publicações escreveu sobre música, fazendo críticas e entrevistando gente que vai de Wando a B.B. King. Músico diletante, toca guitarra nas horas vagas e discoteca em baladas de música brasileira dançante. É coautor do livro “Música Popular Brasileira Hoje” (Publifolha) e editor de “Zózimo Diariamente” (editora EP&A). Música é o centro da discussão aqui.

Pra você, que música representa São Paulo?

Site lançado por publicitário e designer gráfico apresenta um mapa-múndi com canções que descrevem lugares em todo o planeta. Você pode (e deve) colaborar com aquela música que só você conhece

Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Uma ideia tão singela quanto genial. O publicitário José Celso Oliveira e o designer gráfico Diego Belo juntaram seus talentos para criar o site colaborativo Mapsongs.

A brincadeira é deliciosa. Num mapa-múndi, todos os usuários estão convocados a apontar um local e associá-lo a uma música. Feito isso, o mapa ganha mais um ponto que, quando pressionado, mostra um trecho da canção que aquela região suscita.

Hoje já são mais de 200 músicas mapeadas em vários pontos do planeta. Para participar, basta entrar no site, checar se a sua “descoberta” ainda não faz parte do repertório e enviar um e-mail para os organizadores.

São Paulo é lembrada em várias canções. Comecemos pelas homenagens feitas por velhos baianos. Estão ali a obra-prima que Caetano Veloso fez para a esquina da São João com a Ipiranga em “Sampa”, a ode à Freguesia do Ó que Gilberto Gil compôs em “Punk da Periferia” e o roteiro turístico e sentimental que Tom Zé escreveu em “Augusta, Angélica e Consolação”.

O lado mais sombrio e violento da metrópole aparece em composições como “Nego Drama”, dos Racionais MC’s; “Grajauex”, de Criolo; e “Brooklin”, do Sabotage.

Leia também:

Como a música fez nascer o meu amor pelo Centro

Sesc Avenida Paulista terá mirante e focará em corpo, arte e tecnologia

No repertório, há espaço para a leveza com que Tulipa Ruiz vai à Augusta, em “Às Vezes”, e para o humor escrachado com que o grupo Premeditando o Breque descreve um apartamento luxuosíssimo em plena avenida São João, na faixa “Pinga com Limão”.

Não poderiam faltar, claro, clássicos incontornáveis como “Trem das Onze”, com os Demônios da Garoa, e “Samba do Arnesto”, na interpretação paulistaníssima de Adoniran Barbosa.

E aí, sentiu falta de alguma música sobre a cidade ou sobre lugares distantes como Penny Lane? Então entra lá e coloque mais um ponto no mapa. Quanto mais gente participar, mais divertida e completa fica a brincadeira.

Um lembrete final: para ouvir as canções na íntegra, você deve ter uma conta no aplicativo Spotiify. Cinco delas, eu incluí na playlist Spotifive – Franquezas. Além disso, você pode ouvi-las abaixo.

“Augusta, Angélica e Consolação”, Tom Zé

 

“Nego Drama”, Racionais MC’s

 

“Pinga com Limão”, Premeditando o Breque

 

“Às Vezes”, Tulipa Ruiz

 

“Samba do Arnesto”, Adoniran Barbosa