Assine nossa Newsletterfique por dentro de tudo o que rola no centro

A Vida no Centro

Construção do MASP, década de 1950. Foto: Luiz Hossaka – Arquivo da Biblioteca e Centro de Documentação do MASP.

Masp faz 70 anos: veja fotos históricas da construção e inauguração

Idealizado por Assis Chateaubriand e realizado pelo casal de italianos Pietro e Lina Bo Bardi, Masp está na Avenida Paulista desde 1968. Veja fotos históricas

O Masp, Museu de Arte de São Paulo, completa 70 anos neste mês de outubro e comemora com uma programação especial gratuita, com shows, oficinas, visitas, palestra, seminário e filmes.

Veja aqui a programação completa.

No dia 16 de outubro, a série Osesp Masp apresenta um concerto com composições de Johann Sebastian Bach, Leonard Bernstein, Charlie Parker, Astor Piazzola e Roberto Sion em diálogo com a obra Composição com fundo amarelo e vermelho (1945), de Alexandre Calder, em exposição no museu.

A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo faz exibições gratuitas no Vão Livre, de 23 a 28 de outubro, a partir das 19h30. Antes de cada filme, o Masp será homenageado com projeções de fotos e cenas que recontam a trajetória da Mostra no Museu.

As duas histórias se cruzam, já que a Mostra surgiu dentro do Masp, em 1977, idealizado por seu programador de cinema, Leon Cakoff, que exibiu os filmes da Mostra no Auditório do Masp até sua sétima edição, em 1983.

Veja aqui uma galeria de fotos histórias do Masp:

História do Masp

O Museu de Arte de São Paulo foi fundado em 1947 pelo jornalista e empresário Assis Chateaubriand, que convidou o casal de imigrantes italianos Pietro Maria Bardi, marchand, jornalista e crítico de arte, e Lina Bo Bardi, arquiteta modernista, para dar início à coleção e às atividades do novo Museu.

As primeiras obras de arte do Masp foram selecionadas por Bardi e adquiridas por doações da sociedade local, formando o mais importante acervo de arte europeia do Hemisfério Sul. Hoje, a coleção do Masp reúne mais de 10 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias e vestuário de diversos períodos, abrangendo a produção europeia, africana, asiática e das Américas.

Em 1968, o Masp foi transferido para a atual sede na avenida Paulista, arrojado projeto de Lina Bo Bardi, que levou nove anos para ser construído e se tornou um marco na história da arquitetura do século 20.

Com base no uso do vidro e do concreto, Lina Bo Bardi criou uma arquitetura de superfícies ásperas e sem acabamentos luxuosos que contempla leveza, transparência e suspensão. A esplanada sob o edifício, conhecida por “Vão Livre”, foi pensada como uma praça para uso da população. A radicalidade da arquiteta também se faz presente nos icônicos cavaletes de cristal, criados para expor a coleção no 2º andar do edifício.

Ao retirar as obras das paredes, os cavaletes questionam o tradicional modelo de museu europeu. No Masp, o espaço amplo e livre, com expografia suspensa e transparente, permite ao público um convívio mais próximo com o acervo, onde os visitantes escolhem seus caminhos e traçam suas histórias.

Leia também: Masp mostra obras de Toulouse Lautrec sobre cabarés em Paris

Altino Arantes vai reabrir como Farol Santander, um espaço cultural para agitar o centro de São Paulo

Desde sua fundação, o Masp foi precursor em aproximar arte acadêmica e a chamada arte “popular”. Tanto Lina Bo quanto Pietro Bardi acreditavam na vocação plural, democrática, comunicativa e educativa do MASP, colocando em prática programas de aquisição, exibição e atividades que contemplavam tanto obras e artistas canônicos, quanto aqueles às margens do circuito tradicional de arte, bem como os de origem indígena e africana.

Além disso, foi no Masp que nasceram as primeiras iniciativas pedagógicas para crianças e adolescentes no Brasil, como o Club Infantil de Arte de Suzana Rodrigues, além da Escola de Propaganda do Masp, atual Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), que aproximava a arte do design, e da Mostras de Cinema, que testemunhavam a relação íntima do Museu com a “sétima arte”.

Masp – Museu de Arte de São Paulo

Endereço: Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP

Telefone: (11) 3149-5959

Horários: terça a domingo: das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30); quinta-feira: das 10h às 20h (bilheteria até 19h30)

Ingressos: R$30,00 (entrada); R$15,00 (meia-entrada). Entrada gratuita às terças-feiras.