A Vida no Centro

Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Reforma do Vale do Anhangabaú: obras continuam até a entrega para concessionário

Reforma do Vale do Anhangabaú prevê fonte de água, novo piso, cafés e quiosques; saiba mais e veja imagens do projeto e das obras

Atualização: 29/10/2020 A reforma do Vale do Anhangabaú continua por mais dois meses, enquanto a Prefeitura conclui o processo de concessão da área à inicitiva privada. A parte entre a Avenida São João e o Viaduto do Chá já está praticamente pronta, mas continua fechado por tapumes. As obras estão mais atrasadas na parte mais próxima ao Viaduto Santa Ifigênia.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

O novo piso, de concreto, é liso e facilita o acesso de cadeirantes e pessoas com baixa mobilidade. O local também ganhou quiosques onde serão instalados estabelecimentos comerciais com serviços que devem ajudar a manter o público no local, em vez de um local de passagem, como antes. A Avenida São João, que antes era interrompida no fundo do vale, agora será contínua, desde a Praça Antônio Prado, onde começa, atravessando o Vale e seguindo em direção ao Paissandu. Também foram plantadas novas árvores em canteiros na subida da São Paulo em relação ao Paissandu.

Vale do Anhangabaú em obras – Outubro de 2020

Além de tornar o piso acessível, o ponto central do projeto é a instalação de fontes de água que podem ser desligadas para permitir a realização de shows no espaço central, como ocorria antes da reforma, quando o palco era instalado embaixo do Viaduto do Chá e o público ficava espalhado em toda a extensão do vale.

Já estão sendo feitos testes dos jatos d´água, com luzes coloridas.

Vale do Anhangabaú em obras – Outubro de 2020

Concessão

O vencedor da concessão foi anunciado no dia 23 de outubro. O Consórcio Viaduto do Chá, formado pelas empresas G2P Partners e GMCOM Eventos e Projetos Especiais, classificado em primeiro lugar, ofereceu o valor de R$ 6,5 milhões, um ágio de 6.751% acima do valor mínimo exigido pelo edital. O segundo colocado, o Consórcio Viva o Vale apresentou uma oferta de R$3 milhões, e o terceiro, o  Consórcio Novo Ícone, de R$2 milhões.

Vale do Anhangabaú em obras – Outubro de 2020

A Prefeitura está agora em processo de habilitação do concessionário, que deverá estar concluído em meados de dezembro, se não houve contestação judicial.

Pela concessão, a empresa terá que investir na manutenção, preservação e revitalização do espaço. Estima-se que a cidade ganhará cerca de R$ 46 milhões em benefícios econômicos, que incluem o pagamento das outorgas, investimentos, desoneração do orçamento municipal e recolhimento de impostos.

Vale do Anhangabaú em obras – Avenida São João Outubro de 2020

Espera-se também um aumento de pelo menos 10 mil pessoas por semana circulando na região, com um incremento de R$ 250 milhões no faturamento do comércio da região.

Avenida São João – Vale do Anhangabaú – julho de 2020

O custo inicial da obra, de R$ 80 milhões, subiu para R$ 93,8 milhões, com o pedido de revisão do contrato pelo Consórcio Central, formado pelas construtoras FBS Construção e Lopes Calil Engenharia, que toca a obra. A empresa pediu a alteração contratual baseada em imprevistos que encontrou após o início das obras, como necessidade de aumento da altura do piso para instalação do sistema de jato d´água, interferência das redes de telefone, água, esgoto e gás e alterações no projeto a partir da reivindicação de skatistas, já que as escadas usadas por eles foi eliminada no projeto inicial.

LEIA TAMBÉM
A história do Vale do Anhangabaú: conheça as mudanças ao longo do tempo e veja fotos

Veja fotos dos vários estágios da obra:

Veja o projeto do novo Anhangabaú

O ponto central do projeto é a instalação de um sistema de águas dançantes, com uma fonte com 850 pontos de jatos d´água, que ficam abaixo do piso e podem ser ligados e desligados de forma automática, permitindo a realização de eventos quando a fonte está desligada.

O projeto prevê ainda a instalação de cafés, floriculturas, sanitários, ludoteca, entre outras atividades que farão parte da vida cotidiana do Vale.

As ruas Formosa e Anhangabaú serão dotadas de quiosques, bancas de jornal, ludoteca, abrigadas dentro de um novo mobiliário urbano. O objetivo é favorecer a permanência da população e a apropriação do espaço e haverá bancos e cadeiras para mais de 1.500 lugares, além de bebedouros, lixeiras e paraciclos.

Veja imagens do projeto:

O projeto também cria marquises verdes e aumenta o volume de ambientes sombreados, com o plantio inclusive de espécies mais altas, já que o espaço é aberto. No total, serão 480 árvores – 355 já existentes e 125 novas espécies nativas que serão plantadas.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

A iluminação pública será automatizada com um sistema LED de alta eficiência energética, com mais iluminação e economia de energia, aumentando a segurança da região. A infraestrutura de rede elétrica, telefonia e internet será enterrada, com novas galerias técnicas e banco de dutos. Clique aqui para ver o projeto no site da Prefeitura.

Leia mais: REDAÇÕES, MUSEUS, LIVRARIAS DE ARTE: CONHEÇA A EFERVESCÊNCIA CULTURAL DO CENTRO NOS ANOS 1940, 50 E 60

CULTURA ONLINE: TEATRO, CINEMA E EXPOSIÇÕES SEM SAIR DE CASA