A Vida no Centro

Projeto de reforma de Vale do Anhangabaú
Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Vale do Anhangabaú em reforma. Veja como é o projeto

Projeto de reforma do Vale do Anhangabaú anunciado pela prefeitura prevê fonte de água, novo piso, cafés e quiosques; saiba mais e veja imagens

[EDIT 18 DE JULHO DE 2019] 

O Vale do Anhangabaú está sendo totalmente reformado, com a instalação de uma fonte de água e a recuperação do eixo da Avenida São João, hoje interrompido por um chafariz desativado. O novo piso será de concreto, facilitando a acessibilidade, com instalação de quiosques para facilitar a permanência  no local, que hoje serve como passagem.

As obras começaram em junho, e devem ser concluídas em julho de 2020, segundo o prefeito Bruno Covas. O custo da obra está previsto em R$ 80 milhões, provenientes do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano (FUNDURB). A Prefeitura estuda ainda a concessão da gestão do local e de curadoria das atividades ao setor privado.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

Veja como está o andamento da reforma do Vale do Anhangabaú (as fotos abaixo foram feitas no dia 17 de julho):

“Esse projeto vem da administração passada. Estamos dando continuidade pois entendemos que administração pública é uma corrida de revezamento. Não fazia sentido jogar o projeto no lixo. Esse é um projeto da administração e do povo de São Paulo”, destacou o prefeito Bruno Covas.

O ponto central do projeto é a instalação de um sistema de águas dançantes, com uma fonte com 850 pontos de jatos d´água, que ficam abaixo do piso e podem ser ligados e desligados de forma automática, permitindo a realização de eventos quando a fonte está desligada.

LEIA TAMBÉM
Entrevista Bruno Covas: Plano de metas vê o Centro como indutor do crescimento de SP
O Triângulo SP quer transformar o Centro Histórico num destino turístico”, diz secretário de Turismo de SP 
Edifício Esther, o primeiro modernista de São Paulo. Conheça a história do prédio e veja fotos

O novo Vale do Anhangabaú

O projeto prevê a instalação de cafés, floriculturas, sanitários, ludoteca, entre outras atividades que farão parte da vida cotidiana do Vale. As obras serão feitas em etapas e, segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano, Fernando Chucre, uma parte ficará pronta para a próxima Virada Cultural. “As obras serão feitas em etapas. Também vamos manter algumas áreas para que os pedestres possam circular nesse período”, disse Chucre.

As ruas Formosa e Anhangabaú serão dotadas de quiosques, bancas de jornal, ludoteca, abrigadas dentro de um novo mobiliário urbano. O objetivo é favorecer a permanência da população e a apropriação do espaço e haverá bancos e cadeiras para mais de 1.500 lugares, além de bebedouros, lixeiras e paraciclos.

Veja imagens do projeto:

O projeto também cria marquises verdes e aumenta o volume de ambientes sombreados, com o plantio inclusive de espécies mais altas, já que o espaço é aberto. No total, serão 480 árvores – 355 já existentes e 125 novas espécies nativas que serão plantadas.

A iluminação pública será automatizada com um sistema LED de alta eficiência energética, com mais iluminação e economia de energia, aumentando a segurança da região. A infraestrutura de rede elétrica, telefonia e internet será enterrada, com novas galerias técnicas e banco de dutos. Clique aqui para ver o projeto no site da Prefeitura.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

A reforma do Vale do Anhangabaú é parte de uma série de ações da Prefeitura na região central. Entre elas, a recuperação dos calçadões na área do Triângulo Histórico – localizado entre as ruas Benjamin Constant, Boa Vista e Líbero Badaró -, o resgate de atividades econômicas, culturais e o incentivo à requalificação de edifícios e terrenos abandonados ou subutilizados, a viabilização do Parque Augusta, do Parque Minhocão, o Projeto de Intervenção Urbana (PIU) Setor Central, reformas do Largo do Arouche e Praça Roosevelt, além da concessão da cobertura do Martinelli à iniciativa privada, com programa de curadoria, loja e restaurante.

Leia mais: VISITA AO MARTINELLI: MIRANTE É REABERTO.VEJA FOTOS