A Vida no Centro

Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Papo sobre humor e jornalismo fecha a 3º edição do Clube da Imprensa

Com sede no Tubaína Bar e entrada franca, série de encontros sobre jornalismo reúne, nesta terça-feira (25/9), humoristas que transformam notícias e personagens em sátiras e paródias

A terceira edição do Clube da Imprensa, série de encontros que discute o presente e o futuro do jornalismo, chega ao fim nesta terça-feira, dia 25. O evento será realizado no Tubaína Bar, na Rua Haddock Lobo, 74, na região da avenida Paulista. O debate será transmitido ao vivo pelo Facebook do Clube da Imprensa e também no do A Vida no Centro, um dos parceiros de mídia do projeto. O Clube conta com o apoio da Associação Nacional dos Editores de Revista (Aner) e mídia do Jornalistas & Cia e Portal Comunique-se.

O quarto tema da nova temporada é: “Quando o humor vira notícia”. A ideia é mostrar como se inspiram os profissionais que transformam em piada as mazelas e os personagens da vida nacional e mundial. Vamos discutir também correção política e seus efeitos no humor de hoje, como fazer rir num país polarizado pela eleição e o espaço dos humoristas nas mais diversas plataformas. Para tanto, reunimos profissionais que provocam gargalhadas no rádio, na TV, nos palcos e na internet.

O painel contará com a participação de:

Thiago de Souza e Daniel Battistoni – ou Os Marcheiros: eles marcam presença na cobertura jornalística do país com suas bem-humoradas charges musicais. Responsável pelas letras, Thiago é advogado e humorista. Daniel é professor de música e cuida das melodias. Entre as composições da dupla, a mais conhecida é a “Marchinha do Japonês da Federal”, que transformou o agente federal no rosto da Operação Lava Jato.

Além da trilha oficial das prisões da operação, a marchinha virou quadro de programa de humor, manchete dos mais importantes jornais e rádios do Brasil, reportagem em programas de televisão e acabou parando até na capa do Wall Street Journal.

A dupla passou a compor marchinhas e charges musicais a partir de notícias, fazendo galhofas e piadas sobre todos os protagonistas de nossa ciranda cotidiana, sem distinção de partidos, ideologias políticas ou temas.

Eles vão apresentar suas criações ao vivo durante o encontro!

Emerson França: paulistano, teve seu primeiro contato com rádio em 1996, na Anchieta AM, na cidade de Itanhaém, com o Programa Algazarra. Em 1999, procura um curso de locução para se aperfeiçoar e em 2000 entra na rádio Juréia FM, em Peruíbe, e apresenta o programa Maresia. Em 2002, teve uma passagem pela Cultura AM de Santos, onde trabalhou com Lombardi do SBT, que apresentava o programa Show de Rádio. Essa parceria durou muitos anos e continuou pela ABC AM, de Santo André, que terminou só quando Lombardi morreu.

Em 2007, Emerson França é contratado pela Record AM de São Paulo. Ali participava do programa Debate Bola, com Fiori Gigliotti, e também do programa Debate Boca, com Cacá Rosset. Em 2010, sua grande oportunidade aconteceu: foi contratado pela Band Fm e passou a fazer parte do programa A Hora do Ronco, em que dá vida a seus personagens e imitações. Na Band FM, apresenta dois programas: Band Bom Dia, das 5h às 6h, e A Hora do Ronco, das 6h às 9h.

Em 2016, ganhou o Prêmio APCA de melhor Humorista do Rádio. Hoje Emerson França também faz sucesso no teatro com o show VAMU RÍ e na TV Band, com o Só Risos.

Edson Franco: mediador do debate. Coordenador online do Canal Rural, foi repórter, redator, editor, gerente e diretor de redação em empresas e publicações como Folha de S.Paulo, revistas Guitar Player Brasil, Galileu, IstoÉ e Ele Ela, além do portal Terra.

Sobre o Clube da Imprensa

O Clube da Imprensa é um projeto criado por um grupo de jornalistas: Hélio Gomes, Milton Gamez, Rica Ramos, Denize Bacoccina, Clayton Melo, Edson Franco e Marcia Minillo. Todos com grande experiência no mercado, em veículos como Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, Valor Econômico, Gazeta Mercantil, revistas IstoÉ e IstoÉ Dinheiro, Terra e BBC.

Os encontros começam com um happy hour, às 18h, com um som ambiente nas picapes. Por volta das 20h começam os debates. Como cortesia, o Tubaína Bar vai oferecer o segundo chope – ou Tubaína – para quem for aos encontros.