A Vida no Centro

Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Parque do Rio Bixiga já tem verba de R$ 51 milhões

O Parque do Rio Bixiga, ao lado do Teatro Oficina, já tem uma verba de R$ 51 milhões para sua implantação. O parque vai ocupar […]

O Parque do Rio Bixiga, ao lado do Teatro Oficina, já tem uma verba de R$ 51 milhões para sua implantação. O parque vai ocupar um terreno de 11 mil metros quadrados situado entre as ruas Jaceguai, Abolição, Japurá e Santo Amaro.

Os recursos foram anunciados pelo Ministério Público de São Paulo e a Prefeitura de São Paulo, nesta terça-feira, dia 19, e são provenientes de um acordo da Uninove com o MP. A universidade vai pagar R$ 1 bilhão para evitar um processo por suspeita de pagar propina a fiscais corruptos e evitar pagamento de impostos. O promotor Silvio Marques foi o responsável pelo acordo e pela alocação dos recursos na criação do parque, o que inclui a tentativa de comprar o terreno de forma amigável ou por desapropriação. O prefeito Ricardo Nunes disse que vai encaminhar um projeto à Câmara dos Vereadores sobre o uso dos recursos para o Parque.

O terreno pertence ao Grupo Silvio Santos. O Parque do Rio Bixiga era um sonho antigo do dramaturgo José Celso Martinez Correa, que morreu em julho deste ano, e tentou, durante anos, um acordo com Silvio Santos para a criação do parque, seja com doação ou troca do terreno. Silvio sempre se manteve irredutível e chegou a anunciar um projeto com três prédios de até 100 metros de altura, que não obteve autorização dos órgãos de proteção ao patrimônio.

O futuro Parque do Rio Bixiga fica ao lado do Teatro Oficina, cujo prédio foi projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi (a mesma do Masp). Inaugurado em 1993, foi considerado o teatro mais lindo do mundo por revistas especializadas, e foi tombado pelo Iphan em 2010. O Oficina tem uma parede de vidro, de onde se pode ver o futuro parque, hoje um terreno vazio usado informalmente como estacionamento. Desde então o Oficina vem promovendo uma mobilização da sociedade, especialmente no meio artístico, em prol da criação do parque.

O Teatro Oficina comemorou a decisão, mas, em texto no Instagram, alertou que é preciso continuar lutando para que o projeto piloto de regeneração do Rio Bixiga seja implementado de forma ampla e irrestrita.

“É HORA DA GENTE CELEBRAR esse gesto do prefeito Ricardo Nunes y do promotor Silvio Marques! Y LUTAR pra que o projeto forte, de vanguarda, de visão de futuro y presente, feito pelo grupo transdisciplinar – que nasce do movimento desde 2017, seja adotado para esse último chão de terra livre do centro da cidade de são Paulo”, afirmam no texto.

Em fevereiro de 2020, a Câmara dos Vereadores chegou a aprovar uma lei criando o Parque do Rio Bixiga, mas o Executivo, na época comandado pelo presidente da Câmara, Eduardo Tulma, vetou o projeto.

Leia também: “AQUELE TERRENO ESTÁ FADADO A SER O PARQUE DO BIXIGA”, DIZ ZÉ CELSO SOBRE DISPUTA COM SILVIO SANTOS

Denize Bacoccina

Denize Bacoccina

Denize Bacoccina é jornalista e especialista em Relações Internacionais. Foi repórter e editora de Economia e correspondente em Londres e Washington. Cofundadora do projeto A Vida no Centro, mora no Centro de São Paulo. Aqui é o espaço para discutir a cidade e como vivemos nela.