Assine nossa Newsletterfique por dentro de tudo o que rola no centro

A Vida no Centro

Sergio Ricardo Foto: Ana Rezende

Sérgio Ricardo faz show com músicas que fez para o cinema no Sesc 24 de Maio

Cantor, compositor e cineasta faz show Cinema na Música mostrando canções que compôs para os filmes. Veja horários e preços

Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Cinema na Música é o nome do show do cantor, compositor, pintor e cinesta Sérgio Ricardo. 50 anos depois de quebrar o violão num Festival da Canção, episódio que marcaria para sempre sua carreira junto ao público, o artista mostra que, aos 85 anos, ainda tem muita disposição para suas múltiplas atividades.

Produzido e dirigido pela designer e cantora Marina Lutfi, sua filha, o show apresenta as principais criações de Sérgio para o cinema, campo em que recebeu inúmeras premiações por trilhas sonoras que se tornaram clássicas, como a de “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, de Glauber Rocha, e de filmes que ele próprio dirigiu, como a “A Noite do Espantalho”.

Os shows acontecem nesta quarta-feira, dia 29 de novembro, no Sesc 24 de Maio, em duas sessões, às 14h e às 21h.

Sérgio divide o palco com os filhos Marina Lutfi (voz) e João Gurgel (voz e violão), acompanhados pelos músicos Lui Coimbra (violoncelo), Marcelo Caldi (piano e acordeon), Alexandre Caldi (sopros) e Carlos Cesar (percussão).

No repertório, canções que marcaram a história do cinema brasileiro, como “Barravento”, inspirada no filme de Glauber; “Esse mundo é Meu”, com letra de Ruy Guerra; “Cantador de Cajazeiro” (abertura de “A Noite do Espantalho”); e, claro, “Deus e o Diabo na Terra do Sol”.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

Você quis dizer: ?

Músicas clássicas de Sérgio Ricardo também terão espaço, como  “Zelão” e “Calabouço”. A apresentação é acompanhada por projeções de trechos dos filmes – a maioria com fotografia de Dib Lutfi, irmão caçula de Sérgio Ricardo, conhecido como o “homem-grua” do Cinema Novo, que faleceu em outubro de 2016. A cuidadosa seleção das imagens foi feita por Victor Magrath, editor dos últimos filmes de Sérgio, profundo conhecedor de sua filmografia.

 Resgate da obra de Sérgio Ricardo

“Cinema na Música” é um dos diversos projetos relacionados a Sérgio Ricardo que vêm sendo dirigidos por sua filha Marina Lutfi, que se dedica a revitalizar, valorizar e expor a riqueza da obra de seu pai. Ela é a responsável por patrocínios, organização dos direitos autorais, recuperação dos filmes e quem leva os shows para diversas cidades do Brasil.

“Marina é minha guardiã, minha protetora. Não sei o que eu faria sem ela”, diz Sérgio. “Além disso, Marina é talentosa: vai lançar seu disco solo no ano que vem”, completa o pai. O projeto “Cinema na Música” está previsto para rodar o Brasil também em 2018.

“Sempre admirei o fato do meu pai ser compositor e cineasta de obras tão criativas e bem executadas. Montar esse show me pareceu a melhor forma de comemorar e valorizar essas múltiplas expressões”, conta Marina. “O trabalho de preservação e organização da sua história é longo e necessário. Estamos organizando o acervo dele desde 2009, um trabalho de formiguinha. Agora ganhamos um edital da Faperj para montar o site que reunirá todo o seu acervo em um banco de dados completo, que deve ser lançado até junho de 2018”.

Sérgio Ricardo: 85 anos de uma vida longa

“O que eu mais quero é viver meus próximos anos fazendo cinema. Dirigir atores é uma cachaça pra mim, assim como fazer música e poema para as cenas. O cinema me permite inúmeras possibilidades”, diz Sérgio Ricardo.

Sérgio Ricardo se tornou cineasta nos anos 60. Premiado internacionalmente, realizou três longas metragens: “Esse mundo é meu” (1964); “Juliana do Amor Perdido” (1968); “A Noite do Espantalho” (1973); e mais de dez curtas, entre eles “Menino da Calça Branca” (1961) e “Pé sem Chão” (2014).

Leia também:

COPAN: 7 ATRAÇÕES NO EDIFÍCIO-SÍMBOLO DE SÃO PAULO

VISITAMOS O SESC 24 DE MAIO. VEJA FOTOS E CONHEÇA O ESPAÇO POR DENTRO

No auge de seus 85 anos, Sérgio Ricardo acaba de filmar um novo longa: “Bandeira de Retalhos”, que conta a história verídica da tentativa de ocupação imobiliária do Morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, nos anos 70. O elenco é formado por atores do grupo Nós do Morro, do Vidigal, e também por seu filho e músico João Gurgel. O filme deve chegar aos cinemas no início de 2018, quando também será lançado o primeiro romance de Sérgio Ricardo, “Igarandé – A aldeia de dois caminhos” (Editora Multifoco), que gira em torno da memória e é ilustrado por ele.

Serviço:

Show Cinema na Música

Quando: 29 de novembro: às 14h e às 21h

Onde: Sesc 24 de Maio – Rua 24 de Maio, 109

Preço: R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia) e R$ 9 (comerciário)

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

Você quis dizer: ?