A Vida no Centro

Tayana Santos

Pílulas Paulistanas

Paulistana, Tayana Santos é formada em Relações Públicas pela Faculdade Cásper Líbero, com especialização em marketing. Atuou mais de dez anos na área de comunicação em empresas multinacionais e Museu de Arte moderna de São Paulo. Morou em Chicago e Washington DC (EUA). Em 2017, mudou o rumo da sua carreira e tornou-se guia de turismo, com objetivo de mostrar os detalhes e locais que passam despercebidos até pelos moradores da cidade. Aqui, compartilha suas “Pílulas Paulistanas” com curiosidades sobre São Paulo.

Pedra Portuguesa: um símbolo do Centro de São Paulo

O calçamento em pedra portuguesa é tradicional no Centro de São Paulo e sua substituições nos últimos anos vem gerando polêmica

Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

A pedra portuguesa é um revestimento muito utilizado em áreas internas e externas como calçadas, jardins, fachadas e paredes. E também nos pavimentos dos centros históricos de várias cidades brasileiras, devido à nossa herança portuguesa.

A pedra tem formato irregular e se destaca pela versatilidade, que permite criar lindos desenhos em mosaico nas calçadas. Trata-se de umas das rochas mais abundantes, e por isso é usada na construção civil há séculos. Mas, com a modernização dos centros urbanos, as calçadas de pedra portuguesa estão com os dias contados.

No Centro de São Paulo, com atual reforma, as pedras portuguesas do Vale do Anhangabaú foram substituídas por um piso uniforme com acessibilidade. Também existe um projeto para a substituição do piso do calçadão tanto do Centro Histórico quanto da região em torno do Theatro Municipal.

Segundo a prefeitura, a manutenção da pedra portuguesa é cara e exige mão de obra especializada. Outra justificativa é que as pedras portuguesas dificultam a locomoção de idosos e deficientes físicos pela cidade, pois as obras constantes nas redes de serviços subterrânea acabava resultando em buracos ou consertos mal feitos.

O projeto causou polêmica, já que a retirada da calçada com pedra portuguesa prejudica o valor histórico da região. Quem é contra a substituição afirma que a calçada de pedra portuguesa ajuda na permeabilidade do solo e retém menos calor. Além disso, a falta de investimento no patrimônio histórico da cidade é o que causa os problemas citados pela prefeitura.

Sem dúvida, a questão da conservação das calçadas de pedra portuguesa é muito polêmica. E você, o que pensa sobre o assunto?

Veja o vídeo abaixo com mais detalhes da origem da pedra portuguesa e porque ela se tornou um símbolo cultural tão importante.

Leia também: A HISTÓRIA DO VALE DO ANHANGABAÚ: CONHEÇA AS MUDANÇAS AO LONGO DO TEMPO E VEJA FOTOS