A Vida no Centro

Edifício Martinelli, símbolo do poderio e da decadência da economia cafeeira em São Paulo. Foto: A Vida no Centro
Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Mirante do Martinelli: veja fotos

Edifício de 30 andares no Centro permite uma vista privilegiada de São Paulo. Veja fotos

A construção do Edifício Martinelli, por encomenda do imigrante italiano Giuseppe Martinelli, empresário que fez fortuna com o mercado naval durante a Primeira Guerra, começou em 1924. Em 1929 o prédio foi inaugurado com 12 andares, mas a disputa com outros prédios para que se tornasse o mais alto da América Latina fez a construção continuar até 1934, quando atingiu 30 andares.

E, entre 1934 e 1947, o Martinelli foi, de fato, o edifício mais alto da América Latina, com 105 metros. Foi o símbolo do poderio e da decadência da economia cafeeira em São Paulo.

Mirante do Edifício Martinelli

Numa época em que praticamente não havia arranha-céus em São Paulo, causou grande polêmica e enfrentou resistência e desconfianças quanto à sua segurança – muitos evitavam passar pela região com medo que o edifício caísse.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

Para provar que o edifício era seguro, Martinelli construiu um palacete no 26º andar e foi morar lá com a família. No local também foi construída a Casa do Comendador (título concedido a Martinelli pelo governo italiano), um palacete no alto do edifício, onde eram realizadas festas.

Veja fotos do mirante:

Do local se pode ver todas as regiões da cidade, de edifícios históricos no Centro – a vista do Farol Santander é excelente – à Serra da Cantareira, na Zona Norte.

Apesar da ousadia empresarial, o edifício acabou trazendo problemas financeiros para Giuseppe Martinelli. O prédio não foi totalmente ocupado quando ficou pronto e ele acabou perdendo a propriedade para o banco que fez o empréstimo. Nos anos 1960 e 1970 o prédio foi ocupado irregularmente e era um foco de crime organizado. Em 1975, foi desapropriado pela Prefeitura, que fez reformas e até hoje ocupa o prédio.

Atualmente, lá funcionam o SP Urbanismo, a Secretaria de Habitação e outros órgãos municipais. O mirante já foi aberto permanentemente à visitação, mas a queda de uma pessoa no local fez com que as visitas fossem suspensas. Só abre em ocasiões especiais, como na programação de Natal do ano passado – quando foram feitas estas fotos.

LEIA TAMBÉM
Confira 10 imagens lindas do jardim suspenso do Edifício Matarazzo