A Vida no Centro

A Vida no Arouche
Publicado em:
Tempo de leitura:5 minutos

Websérie A Vida no Centro: como é viver no Largo do Arouche?

No vídeo, moradores e frequentadores do Largo do Arouche contam como aproveitam a região. Facilidade de acesso e a grande variedade de bares e restaurantes são os principais atrativos. Assista

O Largo do Arouche vem passando por transformações importantes nos últimos tempos, com o surgimento de diferentes bares, restaurantes, espaços culturais e empreendimentos imobiliários. Nos últimos anos, chegaram à região o Barouche, Vovô Ali (árabe), Rinconcito Peruano, o africano Biyou’z e o português Tasca, além do No Arouche, casa de eventos e economia criativa que funciona num casarão histórico restaurado.

Esse movimento tem atraído um público jovem adulto, que tem tornado o local mais dinâmico e vibrante. São pessoas que gostam da vida urbana contemporânea ao mesmo tempo em que valorizam a história de um dos locais mais tradicionais da cidade. Mas como é viver no Largo do Arouche hoje? O que esse movimento revela sobre o novo momento do Centro de São Paulo, região que vive uma efervescência cultural e gastronômica?

É isso o que a websérie A Vida no Centro mostra em seu novo episódio, “A Vida no Arouche”. Produzido pela startup A Vida no Centro, hub de inovação e cultura sobre o Centro de São Paulo, o vídeo traz depoimentos de pessoas que se mudaram ou frequentam a região, como Francine Costanti, redatora e profissional de marketing digital; Edgar Maciel, jornalista; e Helena Rodrigues, psicóloga. No vídeo, eles contam o que pensam sobre o Arouche e como aproveitam as opções de lazer, cultura e gastronomia do local e seu entorno. O conteúdo pode ser acessado por meio do canal A Vida no Centro no YouTube.

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de tudo o que rola no centro

Transformação positiva

A websérie foi idealizada por Clayton Melo e Denize Bacoccina, fundadores do “A Vida no Centro”. O episódio que retrata especialmente a região do Arouche contou com o apoio da BKO. “Nós acreditamos na zona central da capital paulista porque foi aqui onde tudo começou, e as melhorias nessa região repercutem positivamente no resto da cidade”, afirma Alexandre Carola, diretor comercial da BKO. “Por isso queremos estar juntos de iniciativas que mostrem e incentivem lugares importantes do centro, como o Arouche”, diz.

“O objetivo com esse vídeo foi mostrar como o Arouche está se transformando. É um lugar muito tradicional, que passou por diferentes momentos nas últimas décadas e que está a cada dia mais vibrante”, diz Denize Bacoccina. “Como um hub de inovação e cultura sobre o centro, procuramos criar situações para que as pessoas se envolvam cada vez mais com a região. E o Largo simboliza muito bem essa conexão entre a tradição e o caráter cosmopolita do Centro”, afirma Clayton Melo.

Veja o vídeo:

https://home/wp_wm9wu9/avidanocentro.com.br.youtube.com/watch?v=7hjpbhmOeZA

 

Veja aqui o primeiro episódio da websérie mostrando o modo de vida no Centro de São Paulo.

Leia também: 15 LUGARES PARA CURTIR SOZINHO NO CENTRO DE SÃO PAULO

OLIVIER ANQUIER: O CENTRO É O NOVO CORREDOR GASTRONÔMICO DE SÃO PAULO